Oferta de propostas a qualquer tempo!

É comum o recebimento de contatos de possíveis arrematantes interessados em imóveis já levados a leilão judicial, e não arrematados.

Grande parte das vezes, os interessados já manifestam arrependimento por não terem conhecimento das datas do leilão, de modo que não puderam participar e ofertar seus lances.

Ocorre que esse tipo de coisa está pra lá de ser o fim do mundo.

Ao contrário, pode ser a cereja do bolo para o arrematante.

A realização da hasta pública e a ausência de interessados jamais impediu o recebimento de Propostas de Arrematação direta aos autos do processo.

O procedimento deve ser considerado simples, já que não existe prejuízo ao interessado.

Sendo o bem praceado e não arrematado, é possível a oferta de Propostas de Arrematação diretamente no processo judicial (através de um advogado especialista) ou por intermédio do Leiloeiro Oficial que conduziu a última hasta pública.

Com isso, manifesta-se ao juízo o interesse na aquisição, com pagamento à vista ou parcelado e, sendo a proposta acolhida e homologada pelo juiz do processo, todos os demais atos irão ocorrer de forma natural ao arrematante – a lavratura do Auto de Arrematação, expedição da Carta de Arrematação, obtenção da posse via acordo ou Mandado de Imissão na Posse e etc.

Não se permite afirmar qualquer insegurança ao interessado, pois, não sendo a proposta aceita, qual foi o valor despendido por ele ? Nada, não há o pagamento do lance (à vista ou sinal), e comissão do Leiloeiro, até o proferimento da decisão.

Uma vez que a condição é aceita pelo juízo, com ou sem manifestação das partes (a depender de cada condução judicial), o ato se tornou perfeito, acabado e irretratável.

Qual é mesmo o motivo que está fazendo você não arrematar ainda ?!

Clique e compartilhe
este artigo:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp